16,61 

Noite de luta

Um romance triunfal sobre o amor familiar, a memória e a renovação da vida, recordando que todos somos feitos para sobreviver às mais insuportáveis perdas.

Melhor Livro do Ano: The Globe and Mail | CBC | USA Today | NPR
Finalista do Prémio Atwood Gibson Writer’s Trust para Melhor Livro de Ficção
Finalista do Prémio Scotiabank Giller

116 em stock

Características

Chancela Alfaguara

Autor(a) Miriam Toews

Tradutor Alda Rodrigues
ISBN 9789897872396
Data de publicação Abril de 2024
Edição atual 1.ª
Páginas 248
Apresentação capa mole
Dimensões 150x235mm

Coleção Alfaguara

Idade recomendada Adultos
Partilhar:
Descrição

Swiv é uma menina de nove anos que pertence a uma família de mulheres guerreiras. Vive enclausurada na minúscula casa que partilha com a mãe e a avó, depois de ser expulsa da escola por não controlar as fúrias. O pai é uma ausência; Elvira, a avó, guarda um álbum de recortes das suas lutas, para que não sejam esquecidas; Mooshie, a mãe, está grávida e afundada no desgosto. Swiv deseja proteger o bebé que ainda não nasceu destas duas mulheres ruidosas e desarrumadas, que falam sobre sexo e nudez, e que deixam cair comida e comprimidos por todo o lado. É ainda Swiv quem toma conta da avó: dá-lhe banho e os medicamentos, veste-a e conversam. Aprende que «a alegria é […] resistência».

Noite de luta desenrola-se como uma carta a um pai distante, a quem Swivrelata o seu quotidiano. Mas a narrativa gira sobretudo em torno de Elvira, como um requiem antecipado que celebra a herança de vida de uma avó invulgar. Depois do corajoso A voz das mulheres, Miriam Toews conduz-nos à intimidade de uma família desarranjada, cujo amor incondicional faria inveja a qualquer família. Oscilando entre passado e futuro, o pathos do romance está no presente, no dia-a-dia de uma criança que tem de crescer depressa, para garantir que todos sobrevivem. Neste ninho de rebelião, a grande lutadora é uma menina que aprende da mãe e da avó a lição incendiária de um combate sem fim: «O que torna uma tragédia simultaneamente suportável e insuportável é a mesma coisa — o facto de a vida continuar.»

Os elogios da crítica:

«Um grito de guerra para mulheres rebeldes. Uma celebração exuberante da resiliência feminina. […] Um livro precioso, de arestas vivas e brilhantes; um hino à força das mulheres, que afirma o humor e a esperança como uma escolha diante da dor.»
The Guardian

«Uma homenagem comovente ao laço matrilinear entre três mulheres de diferentes gerações.»
Los Angeles Times

«Uma tragicomédia sobre o mundo disfuncionaldos adultos.»
The New York Times

«Um romance tão cativante, divertido e indecentemente triste como pode ser a própria vida.»
Financial Times

«É um talento que assiste a poucos escritores: o dom de nos permitir rir do sofrimento. […] Toews serve-se da comédia para conferir sentido ao trauma.»
The Times

«A voz de Swiv é o grande prodígio deste romance incrivelmente original: permite que a história passe do quotidiano ao picaresco e ao trágico, enquanto parece despreocupadamenteconcentrada na rotina diária de uma criança.»
The Spectator

«Miriam Toews é uma mestra do diálogo.»
The New York Times Book Review

«Uma escritora incrivelmente engraçada e destemidamente honesta. […] Uma artistada fuga, que encontra sempre forma de as suas personagens, enredadas na vida, se libertarem.»
The New Yorker

«Uma saga familiar de corações ao rubro e ritmo acelerado, sobre o amor invulgar que une três gerações de mulheres deespírito livre.»
USA Today

«Toews é sempre capaz de vislumbrar luz na escuridão.»
Literary Hub

Do mesmo autor

16,61 

A voz das mulheres

Outras sugestões

18,89 

Anatomia de Um Soldado

15,71 

O ano sabático

19,78 

Dor (Zeruya Shalev)

17,50 

Olá, América!

20,66 

Olhar para trás

14,99 

Os malaquias

Artigos relacionados com o autor